fbpx

Confiança do consumidor cresce em setembro

blank

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), da Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 1,4 ponto em setembro deste ano, depois de três quedas consecutivas provocadas pela crise política de maio. O indicador atingiu 82,3 pontos, o mesmo nível de junho, em uma escala de 0 a 200 pontos.

A alta foi provocada pela melhora da expectativa dos consumidores em relação ao futuro. O Índice de Expectativas avançou 2,2 pontos e chegou a 91,1 pontos, o mesmo patamar de abril. Já a satisfação dos consumidores com a situação atual ficou praticamente estável, ao variar apenas 0,2 ponto.

Segundo a coordenadora da pesquisa da FGV, Viviane Seda Bittencourt, o resultado parece estar relacionado a uma ligeira melhora na percepção sobre o mercado de trabalho e no gradual afastamento do risco de crise política. Apesar disso, o consumidor mantém perfil cauteloso.

Pé no freio

Ao mesmo tempo, o empresariado – em especial micro e pequenos empreendedores – mostra reticência em voltar a investir nos seus negócios. De acordo com indicador do SPC Brasil e CNDL, a propensão de MPEs injetarem capital caiu em agosto.

Segundo o levantamento, 68% dos micro e pequenos empresários afirmaram que não pretende investir nesse período e 10% não sabem se o farão.

As razões do pessimismo estão, em sua grande parte, relacionadas à crise pela qual o Brasil ainda atravessa: 37% apontam o fato de não ver necessidade, 33% mencionam a não recuperação da economia e 14% a falta de recursos.

Com informações da Agência Brasil

 

Deixe uma resposta