fbpx

EMPREENDEDORES TRANSFORMAM RETALHOS EM BRINDES

blank

A Retalhar transforma uniformes descartados em novos produtos (Foto: Divulgação)

 

A Indústria têxtil no Brasil descarta 170 mil toneladas de retalhos de tecido por ano. E 80% desse montante vai parar nos lixões do país, segundo dados do Sebrae. Lucas Corvacho, de 27 anos, trabalhava na confecção de uniformes de seu pai em São Paulo, a Lutha, e o desperdício de retalhos o incomodava. Em 2013, junto com o amigo Jonas Lessa, de 24 anos, ele conseguiu dar cabo ao problema.

Os jovens desenvolveram um modelo que transforma retalhos em novos produtos. “Demos um novo uso para os 400 quilos de retalhos que a confecção produzia por dia”, diz Lessa. “A gente repassa os retalhos para cooperativas de costureiras, em comunidades, que usam os pedaços de panos para criar novos produtos”, afirma.

 

Os sócios receberam um aporte no valor de 20 mil reais da incubadora, além do acompanhamento em processos como a elaboração do plano de negócios, o planejamento estratégico e a busca por empresas com interesse no serviço de gestão de uniformes coorporativos.

 

Com clientes como Fedex e Oderbrecht, a Retalhar já fez a gestão de oito toneladas de tecidos e faturou mais de R$ 100 mil em 2015. Para o ano que vem, os empreendedores esperam um faturamento de R$ 250 mil. “Nossa meta para 2016 é reutilizar quinze toneladas de tecido, mas sabemos que podemos fazer muito mais”.

 

Deixe uma resposta