fbpx

Quanto menos barreiras, mais pagamentos

blank

Seu cliente prefere pagar da maneira mais descomplicada e com menor atrito possível. A tecnologia para tornar isso realidade evoluiu tanto que os pagamentos se tornaram praticamente invisíveis.

A cena tem se tornado cada vez mais comum: o consumidor começa uma pesquisa de um produto em seu celular, encontra opções com preços similares, em lojas diferentes. Ele volta para casa, abre seu computador e fecha a compra em um clique na loja em que já tem um cadastro. Esta escolha é feita inclusive quando há uma pequena diferença de preço entre as opções. A razão? Comodidade.

Durante a Black Friday, quando as compras são realizadas por impulso, esta facilidade se torna ainda mais crucial. O comportamento do cliente está mudando entre escolher preços e promoções para pesquisar diretamente em sites onde ele já esteja cadastrado.

As estratégias do jogo mudaram e a batalha pela fidelização passa agora pela oferta de conveniência. E, por isso, mais e mais varejistas têm investido em tecnologias que tornam o pagamento um momento quase imperceptível e todo o processo acontece apenas nos bastidores. O que fica é a experiência de compra sem barreiras.

Para isso, já existem diversas tecnologias disponíveis no mercado para remover os atritos do checkout e tornar o pagamento praticamente invisível. Conheça algumas delas:

Ewallets

O comércio móvel global já representa 58% das vendas online; e este número pode ser ainda mais relevante em regiões, como no Reino Unido ou na China. No Brasil, mais de 37% das compras já são realizadas em dispositivos móveis, segundo a pesquisa trimestral The State of Mobile Commerce, da Criteo.

Para conquistar os milhares de consumidores brasileiros que já se habituaram a comprar em seus dispositivos móveis, gigantes da tecnologia criaram suas carteiras digitais. Google Pay, Apple Pay e Samsung Pay foram lançadas no Brasil pela Adyen e são as mais conhecidas.

Cada uma com suas especificidades, o que todas têm em comum é diminuir as etapas de checkout por armazenarem de maneira segura os dados pessoais e de cartão do usuário para que ele possa comprar com um simples toque.

Tokenização

Tokenização é o processo de substituição dos dados sensíveis de pagamento por outro mais genérico (chamado de token), que em seguida é utilizado para acessar as informações originais. Na indústria de pagamentos, este recurso garante a segurança do comprador ao mudar, por exemplo, os números de seu cartão por outra sequência de números. Esta ferramenta pode ser utilizada em pagamentos recorrentes, como os feitos em um clique.

A tokenização garante uma experiência sem obstáculos para os clientes fiéis e, para a empresa, diminui as exigências de conformidade com os padrões de segurança da Indústria de Cartões (PCI).

Autenticação segura (3DS 2)

O famigerado 3D Secure foi criado pelas bandeiras como um protocolo de comunicação entre bancos para garantir um nível alto de segurança para o ecommerce. Quando acionado, o comprador é redirecionado para uma nova etapa de autenticação para comprovar a legitimidade de uma compra.

No entanto, neste momento, alguns desistem e o carrinho é abandonado. Por isso, para garantir a conversão, muitas lojas desistem de utilizar esta ferramenta (com exceção das transações de débito, onde seu uso é obrigatório). Esta ferramenta tem se sofisticado cada vez mais e sua versão 2.0 eliminará a necessidade de redirecionamento.

Na Black Friday e em outros momentos de aumento de volume de vendas, é indispensável fazer do checkout parte da jornada de compra e não uma interrupção indesejada.

O pagamento invisível não aparece entre a escolha do produto e a alegria da compra confirmada. O resultado é um consumidor recorrente e satisfeito.

fonte: adyen

 

 

Deixe uma resposta