fbpx

Malharias se preparam para atender à demanda do inverno com o friozinho da Serra Gaúcha

Empresas estão produzindo a todo vapor no momento e já confeccionaram cerca de 70% das peças a serem comercializadas no período de frio

O friozinho da Serra Gaúcha começa a dar sinais de sua chegada e a indústria malheira está com a produção a pleno vapor para atender à demanda. Com pelo menos 70% do estoque para o inverno já garantido nesta época do ano, as cerca de 300 empresas do ramo na região mantêm o otimismo em relação aos negócios. A presidente do Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e Malharias da Região Nordeste do Rio Grande do Sul (Fitemasul), Paola Reginatto, estima crescimento de 3% nas vendas em relação a 2018.

 

Ela lembra que, apesar do inverno passado ter sido intenso e constante, as vendas ficaram abaixo do esperado. A greve dos caminhoneiros atrapalhou e inibiu os consumidores na hora de abrir a carteira, até mesmo para investir no vestuário. O ponto positivo é que as baixas temperaturas do ano passado obrigaram as pessoas a tirarem as peças pesadas dos guarda-roupas com frequência. Por conta disso, este ano as vendas devem ser positivas, pois elas vão ser “obrigadas” a comprar novas peças.

Produção em Farroupilha

Principal fabricante de malhas do Rio Grande do Sul, Farroupilha também está produzindo em sua capacidade máxima. Edson Perottoni, dirigente do Sindicato da Indústria de Fiação e Tecelagem de Farroupilha, estima crescimento de até 15% nas vendas em 2019. No ano passado, segundo ele, o frio chegou tarde demais, e isso prejudicou os negócios.

– O frio antecipado é determinante para o setor – sinaliza.

As 600 lojas que integram os quatro centros de pronta entrega no município se preparam para receber excursões, que levam a maior parte da produção. O movimento das caravanas ainda é tímido, mas, na alta temporada (maio e junho), os shoppings ficam lotados de ônibus, vindos principalmente de São  Paulo, Paraná e Santa Catarina.

– O momento econômico não é primordial. O importante é estar frio ou não. Se há crise e está frio, vendemos bem.

 

Frio é garantia de negócios

Em Nova Petrópolis, o Festimalha vai ser o termômetro das vendas do setor, que emprega mais de 2 mil pessoas no município. Algumas malharias da cidade, especialmente as que não possuem loja própria, veem na feira a grande oportunidade para alavancar suas vendas. 

Na edição deste ano, 47 malharias do município estarão presentes. Cerca de 30% dos negócios do ano das empresas locais são realizados no Festimalha. Para algumas malharias, o comércio na feira representa até 50% da receita anual. 

Leia também:

Deixe uma resposta